Tipo assim…

A muito tempo que esse blog era digno de um texto de verdade, mas sabe como é, a preguiça toma conta do ser e não há nada no mundo que faça ele se livrar dela. Ou há. Foi o que me trouxe aqui hoje com o intuito de escrever. Aconteceu algo que já desabafei com quem bem me quer mas talvez não tenha sido suficiente, talvez eu devesse voltar a desabafar comigo mesma (e, quem sabe, com alguém que se preste a ler este texto).

Há muitas coisas passando pela minha cabeça, mas por alguma maneira eu continuo preferindo nem tocar mais neste assunto. Prefiro manter meus sonhos, meus planos, minhas vontades, de brilho, de amor, de praia, mar, sol, amigos, paraíso perfeito da mente de qualquer ser humano.

Bom se fosse assim. Vou clicar no botão “Publicar” e por trás dessa tela tudo vai estar no exato mesmo lugar. As pessoas não mudam. Elas crescem, ficam velhas. Elas buscam novas maneiras de viver mas no fundo, continuam sendo as mesmas. Continuam com os mesmos pensamentos. Elas cresceram sim, elas aprenderam, sim, mas elas andam mais exigentes também e eu não sei até que ponto exigir o máximo de alguém possa ser positivo.

Eu continuo me sentindo a mesma rebelde “sem causa” da família, a ovelha negra, a da esquerda, a do contra, a impostora, a questionadora, a “adolescente rebelada”. Mas não é essa questão entende? A questão é que ninguém me ouve! Eu me sinto bem como a foto ali de cima, argumentando todas as coisas e tendo teorias próprias e ninguém para me ouvir. Como se eu quisesse mudar o mundo pra ontem, com as minhas próprias mãos.

São pessoas que nasceram adultas. Nunca tiveram infãncia, muito menos adolescência. Isso tudo baseia-se em atitudes de pessoas que simplesmente não compreendem o universo teen da atualidade e muito menos que são grandes responsáveis por sermos quem nós somos. Afinal de contas, quem nos criou, nos acompanhou, nos “apresentou a vida” foram eles mesmos. Não seriam então responsáveis pela nossa revolta? Será que realmente somos apenas rebeldes? E sem causa alguma digna dessa rebeldia? Eu sei que apontar um dedo a alguém, está apontando-se 4 para si, mas … bláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblá

Anúncios

About manugraff

Dois amantes desafiando a eternidade.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s